RSS
Related Posts with Thumbnails

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Adoção: minha história - blogagem coletiva sobre o tema -

Eu estava hoje fuçando nos blogs da vida e no da Di achei algo sobre um tema que eu conhecer de perto, aliás, bem de perto. Adoção!


E o blog multiplicar propoe uma blogagem coletiva sobre o tema!





E eu queria escrever aqui algo pras mães que estão se encorajando pra dar este passo na vida tão lindo, o de adotar! Não quero escrever coisas piegas porque não faz parte nem da minha personalidade nem da minha história de vida!

Quero resumir que adotar deve ser um dos MAIORES atos de amor do mundo, e pelo contrário do que falam, um ato muito simples e tranquilo se vocêe tem caráter e AMOR!

Eu sou adotada, soube sempre desde cedo, meus pais são loiros de olhos muito azuis, e eu tenho olhos castanhos e sou morena clara, e não caucasiana como eles, não em lembro exatamente quando fiquei sabendo que era adotada, simplesmente, soube, desde que me lembro eu sempre sei!

DETESTO O TÍTULO "MÃE DE CORAÇÃO", acho que é uma forma de mascarar as coisas e rotular amor, amor não se rotula, amor vem de dentro e pronto, ou você é mãe, ou você não é! Não tem essa de ser mãe de coração, de útero ou seja lá do que for, você é mãe por completa!

Também acho uma INJUSTIÇA a frase "mãe é quem cria", não! NÃO É! Mãe, adotiva ou não, é aquela que dá amor incondicional, que transmite pedaços de si para aquele filho! E foi assim que eu fui criada pelos meus pais. Por motivos que não vem ao caso, meus pais não podiam ter filhos, e me adotaram.

Não sei muito bem da história porque a minha mãe definitivamente não gosta muito de falar no assunto, mas eu a entendo, deve haver dentro da mãe que adota um sentimento eterno de insegurança, o que no caso elas não entendem é que se criarem seus filhos com amor, carinho e instigarem a eles o bom caráter, eles sempre serão gratos!

E é assim que eu sou, eternamente grata aos meus pais, mas não por de alguma forma me inferiorizar e achar que o ato de term me adotado foi por compaixão, não foi! Foi por o mais pouro e leve amor, por acreditar que pra amar não precisa sair de dentro, mas de alguma forma, pertencer ao lado de dentro!

Tem muito mais coisas do que o céu e a terra explicam, não tenho dogmas, nem uma religião definida, mas dentro da minha crendice que cre, eu acredito devotamente que as pessoas são formadas por: matéria e alma, a matéria é simples, a gente morre e os bichos comem, mas as almas, levam pra eternidade um pouco das boas energias que o amor de outras pessoas a forneceu.

Não foi dessa vida que eu conheci meus pais, é de muito tempo!
Não sei exatamente o porque a minha mãe biológica me deu para outras pessoas, eu acredito que todo mundo tem um motivo, e se a escolha dela foi proporcionar pra mim uma vida  MUITO MELHOR do que a que eu teria com ela, me sinto eternamente grata.

Porque eu não imagino eu sendo a pessoa que sou sem a criação dos meus pais, uma criação cheia de amor, de carinho, de boas energias, meus pais são maravilhosos, todo mundo se apaixona por eles quando os conhece. 

Meu pai é dono de um carisma e bondade fora do normal, ele sempre me ensinou com os atos dele que vale sim a pena ser humano e leal.

Minha mãe é uma mulher  MUITO GUERREIRA, tem 63 anos e ainda trabalha de enfermeira, e não por necessidade, mas porque ela  AMA  o que faz! Além de ser uma das pessoas mais carinhosas, esclarecida e legais de conversar no mundo! Minha amiga mesmo!

E quando eu vejo a forma que eles tratam meu filho, o neto deles, eu me sinto abençoada duplamente!
Outro dia meu pai disse "quem diria que eu, um dia seria avô" nossa aquilo me emocionou tanto e está emocionando novamente e eu vou parar de escrever sobre isso porque psciana que sou, vou chorar denovo rsrs!

Mas quero aqui encorajar todos os pais que pretendem adotar, aos que tem dúvidas, se o filho adotado será um bom filho com boa personalidade, enfim, nós não podemos responder este tipo de coisa, porque independete se é adotado ou biológico, os filhos somos nós que construimos!

amor, muito amor, muito carinho, atenção, risadas, coisas boas, chocolates (eles são importantes hehe) uma bronca de evz em quando e sempre esteja lá, pra apoiar, independente do que aconteça.

O filho nasce a partir do momento que nós o aceitamos como parte de nós, nós ficamos grávidas durante nove meses, apesar de sentí-los por dentro, não sabemos quase nada sobre eles, assim como os filhos adotados!

Bom aqui fica o meu depoimento sobre este assunto, é claro que eu falo com naturalidade hoje em dia, com 24 anos, madura e com um filho, é claro que tive alguns momentos de revolta e dúvida, de me questionar o porque minha mãe biológica não ficou comigo, os porques da vida, mas todo adolescente se questiona alguma hora, e passa quando a gente amadurece.

Mas eu só consigo ter este pensamento porque tive MUITO AMOR dos meus pais!
Obrigada Solano e Iracema por todo o amor, eu prometo transmitir a mensagem pro Dimitri, e acho que estou no caminho certo ;)




Read Comments
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

12 comentários:

Aline Milanez disse...

Nossa Mari, que lindo! tô emocionada com tudo o que vc escreveu! tb acredito que algumas pessoas não estão nas nossas vidas ha pouco tempo..pela afinidade, o amor e tanto sentimento bom, com certeza já estamos nutrindo tudo isto ha muito, muito tempo!!!
bjs!

ღ Mami Keka ღ disse...

Amiga que post lindo e emocionante. Mãe é mãe mesmo, tendo gerado ou não, é mãe, acho errado rotular com temos tbem da mesma forma que você falou no post. Que foto emocionante com o Dimi hein? Linda!

Um presente para nós dois disse...

Ahhhhhhhhhh, palavras mais lindas de se ler, e logo pela manhã, isso nos dá ânimo para passar bem o nosso dia.
Concordo com vc quando diz que não existe mãe de coração, para mim um filho adotivo seria um filho e ponto final, não se discute sentimentos. Conheço uma senhora que diz que o amor que sente pela filha adotiva é tão grande que ela não sabe explicar, é muito maior do que o amor que sente pelo filho biológico. Ela diz que quando olhou para a menina ele teve a certeza que era filha dela só não sabia como, mas era.
Um grande bj e um ótimo feriadão.

Di disse...

ta, to chorando muito, nem da pra falar.

Sua familia é linda, tem muita coisa dificil na vida, e se por vezes a insegurança bate, as duvidas, tenho certeza que hoje, sua familia esta sim, mais que completa, pois vocês se deram o maior de todos os presentes. Vcs se dão uns aos outros todos os dias, no amor e no carinho.

Admiro muito todos vocês!
Grande beijo, saudade!
Proximo cinematerna q tiver num sabado, vamos? bjs

Marina* disse...

Nossa que lindo, é tão gratificante ler isso tudo ;)
Obrigada por participar e visitar meu blog.
Já estou a seguir, o Dimitri é lindo e glória a Deus pelos teus pais maravilhosos, isso é que é benção de Deus !
Parabéns e um monte de beijos.

Renatinha disse...

Lindo demais Mari!
Lindas palavras e linda história! História de amor que foi coroada com esta linda criança que trouxe a possibilidade aos seus pais de serem avós.
O que importa é que vc tem uma família que te ama e ama seu filho incondicionalmente e te fizeram essa pessoa tão boa e cheia de positividade que vc é hoje. Com pais tão maravilhosos com certeza vc será uma mãe igualmente maravilhosa.
Parabéns pela felicidade, que ela dure para sempre!
Bjus nossos!!!

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

Nossa Mari,que lindo!!!
Dá pra ver que seus pais lhe ensinaram muitos valores e que isso com certeza será passado para o Dimi tmb.
bjs

Luly disse...

Passando aki pela primera vez e ja ficando! vou te seguir! me emocionei mto com seu post,seu relato.
Q bençao ter pais assim,tao cheios de amor msm..e q hje transmitem o mesmo amor ou mais ao netinho. Q linda historia!
Besos.

Amanda disse...

Que lindo Mari... to aqui emocionada tb... sábias palavras!! Bjs

Anônimo disse...

Oi Mari,
tenho um filho de 2 meses, acesso seu blog desde o meu 4 mes de gravidez mas, nunca comentei; hoje não teve como deixar de comentar.

Esta é uma história, uma vida de amor que muitos pais/filhos biológicos não conseguem construir.

Já faz muito tempo que desejo adotar: este seu depoimento foi a gota d'àgua. É como me dares um umpurrão e me entregar a este amor.
Obrigada por partilhares
bjos

Patricia disse...

Mari.... te acompanho lá do fórum das mães de maio, e queria te parabenizar por este post, amei, eu tenho uma linda e maravilhosa filha adotada, ela está comigo desde o primeiro mês de vida, hj ela tem 7 anos. Minha razão de viver, aprendi e aprendo muito com ela. Amei td o q vc escreveu espero q qd ela crescer possa ter essa sua mente. Obrigado por compartilhar conosco tão lindas palavras.Bjs....

Vilany disse...

Me emocionei de ficar com os olhos cheios de lagrimas e sem fala, entendi demais a parte que vc fala da insegurança que a mae adotiva tem pra sempre, achei seu post o mais PERFEITO que eu ja li. Beijooos